8 Dicas para Engajar Colaboradores com Vídeos

Vídeos serão a grande parte das mídias que as empresas irão adotar na sua estratégia da Gestão do Conhecimento. De acordo com uma pesquisa da gigante Cisco Systems, em 2018, 84% de todo o tráfego da Internet serão conteúdos em vídeo.
Ultimamente, aqui na SOU, estamos produzindo muitos vídeos para grandes empresas usarem no Treinamento e Desenvolvimento dos seus colaboradores, principalmente para Força de Vendas ou empresas ligadas à Saúde, como Farmacêutica e Hospitais, justamente pela maior fidelidade que os vídeos produzem para o ensino-aprendizado.
Pensando em incentivar o uso do vídeo como ferramenta alternativa ao e-learning puro ou tradicional, elencamos 8 benefícios e dicas em como usar vídeos para treinar e engajar colaboradores na sua empresa.

  1. Tenha objetivos claros

Em primeiro lugar, você deve ter um objetivo claro em sua mente se quiser produzir um vídeo de qualidade. Definir metas e objetivos é o passo inicial para o sucesso de qualquer solução educacional, e não pode ser diferente com vídeos voltados para o ensino-aprendizado. Portanto, planeje como o vídeo irá impactar positivamente a vida do seu colaborador e o que você pode fazer diferente para atrair a atenção do aluno. Saber como seu público-alvo se comporta e age faz toda a diferença na hora de emitir uma mensagem ou informação com sucesso.

  1. Mantenha seu vídeo curto

O comprimento de um vídeo é o aspecto mais importante para manter os alunos envolvidos. Você deve garantir que os vídeos não sejam longos, ou seja, crie cenas curtas e que não ultrapasse mais de 2 a 3 minutos.
Se o módulo que você está desenvolvendo é muito longo, quebre o vídeo em pequenas partes e mescle com outras interações, se possível.
Você também deve incluir mais elementos visuais em um vídeo do que apenas texto simples. O vídeo foi criado para ter movimento, senão faça uma imagem estática.
A dica de ouro é se certificar que o vídeo que está sendo produzido seja de fácil assimilação para o colaborador, que o vídeo seja claro e objetivo, para que que a mensagem seja passada corretamente.

  1. Seu vídeo precisa de narração

Este é outro aspecto importante para a aprendizagem baseada em vídeo. A narração em vídeos, se for bem feita e com boa interpretação, dá suporte para legendas e informações na tela. É importante preparar um roteiro específico para narrações, para que a locução seja fluída e prenda atenção do colaborador nos momentos certos.
Isso sem contar que a narração é indispensável para atingir quesitos de acessibilidade para colaboradores com deficiência visual. Lembre-se que pensar em questões de acessibilidade também pode fazer parte da estratégia de Diversidade na Gestão do Conhecimento.

  1. Incorporar legendas

Há vários benefícios de adicionar legendas a um vídeo e uma das razões mais óbvia é a de permitir que os alunos que têm deficiência auditiva possam ver o vídeo com facilidade.
Estudos apontam que legendas aumentam o envolvimento com o vídeo e aumentam em cerca de 40% a 80% a taxa de usuários que assistem vídeos até o final.

  1. Crie ambientes

Um vídeo mostra seu valor quando se trata de criar ambientes envolventes. Uma ideia é criar simulações de situações de vendas. Isso pode funcionar muito bem em como treinar seus colaboradores para reagir a objeções em uma negociação, ou até demonstrar de forma fiel, como executar determinados procedimentos. Você também pode usar vídeos para criar contextos de auto reflexão e questionamentos.
Lembre-se: O vídeo torna possível a criação de uma situação de vida real.

  1. Qualidade, não quantidade

Trabalhar com vídeos no modelo de ensino-aprendizagem não é tarefa fácil. Para termos um vídeo que irá engajar e ensinar os colaboradores, uma das grandes premissas é que ele precisa ser bem produzido. Ou seja, ele precisa ter qualidade. Não faça vídeo só porque acha que é uma tendência ou porque acha que as pessoas gostam.
Produza vídeos com bons enquadramentos de câmera, com boa iluminação, e principalmente um bom roteiro. Se o seu vídeo terá pessoas, conte com atores profissionais para expressar a melhor forma de emitir uma mensagem. Outra dica é contar com parcerias de estúdios e profissionais competentes da área.
Lembre-se: a qualidade final é o que importante, portanto não esqueça de ter em sua equipe especialistas em pós-produção.

  1. O tamanho importa

Já falamos bastante aqui no Blog da SOU o quão importante é a otimização dos arquivos finais que os colaboradores vão ver. Este fator é essencial para continuidade do treinamento. Sabemos que a Internet banda larga no Brasil é considerada alta em apenas alguns estados, portanto, pense sempre de forma dinâmica quando o assunto é criar uma solução educacional. Até porque, não adianta nada se seu vídeo está muito bem produzido, com uma mensagem clara e que faça sentido, se os colaboradores não conseguirem baixar a mídia.  🙁
Conte sempre com especialistas que sabem compactar suas mídias de forma eficaz, mantendo a qualidade uniforme de todo seu e-learning.

  1. Adicione interatividade

Um vídeo pode abrir oportunidades excitantes para a interação. Você pode contar uma história, utilizando Storytelling e propor situações em que o colaborador deve decidir, influenciando a história e mudando rumos do personagem central da história. Pense fora da caixa, use a criatividade.
Esperamos que tenha gostado destas dicas. Se quiser saber mais em como trabalhamos com vídeos aqui na SOU, entre em contato conosco, por e-mail contato@sou.com.br ou telefone +55 11 2324-6793.
 


www.sou.com.br

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *