Saiba mais sobre Universidade Corporativa neste podcast!

Falamos no Podcast da SAP “General Business” sobre o funcionamento do modelo de Universidade Corporativa e como a SOU está atuando na estruturação e gestão dos clientes para o desenvolvimento efetivo dos colaboradores. Quer saber mais? Escute agora o podcast, com apresentação de Denis Tassitano e nossa Gerente de Gestão de Universidade Corporativa, Ana Carolina Zangirolami Cataldi.

https://soundcloud.com/gbbrasil/universidade_corporativa

 

Caso prefira, descrevemos como foi este bate-papo em formato texto. Leia abaixo:

  1. Quais são as principais diferenças entre uma área de Treinamento e Desenvolvimento e uma Universidade Corporativa?

Resumidamente, uma Universidade Corporativa propõe uma mudança de paradigma dentro das empresas. Enquanto a área de treinamento costuma ser muito focada em desenvolver habilidades pontuais, foca no indivíduo e suas habilidades e tem um caráter mais operacional, a Universidade Corporativa tem como objetivo desenvolver competências, por meio de uma visão estratégica, focando na aprendizagem da organização como um todo. Se você se interessa por esse tema, vale a pena conhecer a autora Marisa Eboli. Em seu livro de 2004, “Educação Corporativa no Brasil: mitos e verdades”, ela fez uma ótima definição sobre as diferenças, que apresentamos abaixo.

marisa eboli universidade corporativa

Adaptado do livro: Educação Corporativa no Brasil: mitos e verdades, Marisa Eboli, 2004

Objetivo principal — Desenvolver as competências críticas do negócio em vez de habilidades individuais;

Foco do aprendizado — Privilegiar o aprendizado organizacional, fortalecendo a cultura corporativa e o conhecimento coletivo, e não apenas o conhecimento individual;

Escopo — Concentrar-se nas necessidades dos negócios, tornando o escopo estratégico, e não focado exclusivamente nas necessidades operacionais, de execução;

Ênfase dos programas — Conceber e desenhar ações e programas educacionais a partir das estratégias de negócios, ou seja, da identificação das competências críticas empresariais;

Públicos-alvo — Adotar o conceito de educação inclusiva, desenvolvendo competências críticas no público interno e externo (familiares, clientes, fornecedores, distribuidores, parceiros comerciais e comunidade), e não somente nos funcionários;

Local — Contemplar a possibilidade de ser um projeto virtual e não necessariamente um local físico;

Resultado — Aumentar a competitividade empresarial e não apenas o aumento de habilidades individuais.

 

  1. Quais formatos e conteúdos eu posso ter na minha Universidade Corporativa?

Todos! Inclusive, uma boa Universidade Corporativa deve utilizar de diferentes formatos para tornar a aprendizagem mais dinâmica. Você pode fazer uso de diferentes recursos de acordo com seu conteúdo e necessidade, e inclusive mesclar formatos para transmitir conteúdos de um jeito interativo e que facilite a fixação de informações. Dentre os formatos mais utilizados atualmente temos:

  • Vídeos
  • Infográficos
  • Animações
  • Audioaulas ou podcast
  • E-books/ Artigos
  • Jogos educacionais
  • Microlearning
  • Realidade Virtual
  • Tutoriais
  • Presenciais
  • Impressos
  • Cursos livres (plataformas e Universidades conceituadas disponibilizam diversos conteúdos)

A escolha dos formatos deve considerar alguns fatores, como:

  • Análise do público-alvo
  • Análise do conteúdo
  • Objetivo a ser alcançado com aquele conteúdo

É necessário também considerar as premissas da Andragogia (aprendizagem para adultos):

  • Autonomia
  • Aplicação do conteúdo

 

  1. Como disponibilizar essa diversidade de conteúdos e formatos de maneira efetiva?

É necessário ter uma visão sistêmica e sempre mapear os objetivos esperados (o que você quer tratar). A partir disso e do número de treinamentos é possível estruturar os conteúdos em diferentes níveis, como Escolas, por exemplo (Escola de negócio, escola de produtos…) e dentro das Escolas estruturar as trilhas de aprendizagem.

Trilhas de aprendizagem para conteúdos obrigatórios, oferta por catálogo para conteúdos livres.

  • Trilhas por área, função, nível
  • Trilhas por competências a serem desenvolvidas
  • Trilhas por objetivo específico: onboarding

 

  1. Como avaliar os conteúdos?

Pontualmente é necessário analisar a melhor avaliação para cada conteúdo e formato. Podemos destacar os seguintes níveis de avaliação:

Reação: Como os participantes se sentem sobre a formação ou experiência.

Aprendizado: Modificações de conteúdo, de conhecimento, de habilidades e atitudes. Mede o aumento do conhecimento – antes e depois.

Aplicabilidade: Mudanças de comportamento dos participantes, ou seja, o grau de aprendizagem aplicado de volta ao trabalho. Realizada algum tempo após a conclusão da trilha.

Impacto: Mudanças nas variáveis de impacto nos negócios da organização. Exemplos: índice de satisfação do cliente em relação ao atendimento, tempo de atendimento dos chamados, quantidade de recall ou correções.

 

  1. Como começar?

Simplifique. Comece.

Uma Universidade Corporativa é um sistema muito amplo e completo, mas é preciso começar de algum ponto. Não espere você ter 10 trilhas de aprendizagens, 40 conteúdos ou uma adesão de 100% nos treinamentos pontuais que sua empresa já tem.

  • Faça um inventário das ações existentes e onde se deseja chegar com a Universidade Corporativa e com isso você terá o GAP a ser tratado. Divida-os em objetivos de curto, médio e longo prazo.
  • Comece por objetivos mais simples, como ter todas as ações de treinamento da empresa centralizadas na Universidade Corporativa. Parece simples, mas pode não ser. Venda para toda empresa os benefícios de ter as ações de desenvolvimento centralizadas e ganhe parceiros ou invés de sabotadores.
  • Evolua considerando a adesão dos usuários aos conteúdos. Acompanhe e crie correções de rota.
  • Por fim, defina KPI’s que apresente a evolução do projeto e o impacto do desenvolvimento nos resultados do negócio.

Para isso, um sistema de gerenciamento é fundamental, pois viabiliza todos esses pontos. Se você pensou em implementar um sistema e já pensou que isso pode durar um ano, não precisa se preocupar.

Pensando na necessidade de agilidade e eficiente de um projeto como a implementação de uma Universidade Corporativa, a SOU criou um pacote que entra no ar em 8 semanas, que inclui o sistema de gerenciamento com alguns conteúdos iniciais. Com certeza é uma versão simplificada, mas que a partir dela, as ações podem acontecer em paralelo: início do aculturamento e aperfeiçoamento e organização do sistema.

Uma Universidade Corporativa é um sistema vivo e nunca estará finalizado. A cada objetivo do negócio, haverá um objetivo novo para o projeto e a cada objetivo novo haverá nova estrutura, novas estratégias e novos indicadores necessários.

Se tiver qualquer dúvida, entre em contato com a gente, a SOU se coloca à disposição para ajudá-lo.

e-mail: contato@sou.com.br
Telefone: +55 11 23246793


www.sou.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *