O sucesso da Universidade Corporativa depende da satisfação de seus clientes.

Mas SOU como assim depende da satisfação dos clientes, não é para os colaboradores?

Calma, vamos te explicar…O propósito das Universidades Corporativas é prover conhecimento sólido e atualizado para os seus colaboradores, pois as companhias entendem a importância de serem representadas de forma adequada nos pontos de contato com o cliente.

É consenso no mundo corporativo o estrago que um atendimento inadequado pode gerar ao relacionamento com o cliente, ou até mesmo a perda de negócio para uma concorrência que se apresenta mais preparada. Para reforçar a premissa, ainda temos a célebre frase de Zig Ziglar:

“A única coisa pior do que treinar funcionários e perdê-los é não treiná-los e mantê-los.” ​​

Apesar da importância da preparação do time e dos investimentos realizados na manutenção das Universidades Corporativas, por que estamos investindo tanto tempo e energia para conquistar o engajamento e a atenção dos colabores?

Para responder a esta questão, é preciso que os responsáveis por Treinamento & Desenvolvimento e os envolvidos na Universidade Corporativa adotem o ponto de vista do colaborador e sejam capazes de responder questões como:

  • Qual é a rotina de trabalho deste colaborador?
    • Qual é a agenda dele?
    • Qual é o horário que ele começa e termina para cumprir a agenda de atividades?
    • Como é o ambiente de trabalho dele?
      • Escritório, loja, rua, misto?
    • Quais são os dispositivos que ele acessa?
      • Quais são as restrições destes dispositivos?
      • Qual é a melhor forma para ele acessar a Universidade Corporativa?
    • Quais são as metas e resultados que ele persegue?
      • Pelo que ele é realmente cobrado?
      • Qual é a consistência dessas metas? Anuais? Mensais?
    • Quais são os conhecimentos que ele precisa adquirir para cumprir as rotinas dele?
      • Falta algum conhecimento específico para cumprir as metas e objetivos?
    • Quais são os conhecimentos que ele deseja adquirir para conquistar seu propósito?
    • Qual é o ponto de contato desse colaborador com o cliente?
      • Com quais tipos de objeções ele se depara?
    • Qual é a linguagem que devo me comunicar com o colaborador?
      • Qual a profundidade técnica do assunto que ele possui?
    • Os conhecimentos disponíveis na Universidade Corporativa possuem devida curadoria?
      • Os colabores se sentem mais preparados com os conhecimentos disponíveis?
    • Qual é o canal que devo me comunicar com o meu colaborador?
    • Dentro do dispositivo que ele mais acessa, por qual canal posso me comunicar com ele para informar sobre os treinamentos? Mensagem, Whatsapp, E-mail, qual?

Com a rotina acelerada das pessoas, os compromissos no trabalho e na sua vida pessoal acabam ocupando grande parte da atenção dos colaboradores, e é nessa hora que a falta de estratégia, criatividade e inovação faz com que as pessoas se engajem muito pouco nos treinamentos. Ainda que a companhia estabeleça metas e direcionadores para a área de desenvolvimento, esta equipe deve dar prioridade a quem realmente justifica sua existência: os colaboradores e seus clientes.

Pensar nos colaboradores como clientes, com NPS (métrica de lealdade do cliente) e tudo o que um cliente tem direito, gera uma mudança de mindset e de operação da Universidade Corporativa capaz de gerar bons frutos.

A energia e recursos gastos com engajamento, plano de comunicação e cobranças são simplesmente remanejados e alocados em pesquisas de satisfação, de necessidade e até de desejo, por que não?

Promover o fluxo bottom-up (uma forma de gestão onde a empresa conduz sua tomada de decisão de maneira ascendente baseada na decomposição de um sistema, com o propósito de entender os seus componentes e ordená-los de acordo com uma hierarquia ou modelo de operação) significa conhecer a realidade e expectativa do colaborador, e adequando as ações a elas de forma a tornar o engajamento uma consequência natural, sem abrir mão do que é importante para a Universidade Corporativa, que é desenvolver seus colaboradores de forma estratégica e alinhada ao negócio.

Nós da SOU podemos apoiá-los a converter sua taxa de aderência e colaboradores efetivamente capacitados. Quer conversar com um especialista para entender quais são as práticas de engajamento que estão dando certo? Entre em contato conosco 😊 contato@sou.com.br

Texto escrito por:

Juliana Lopes.

Especialista em Universidade Corporativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *