Como engajar seus colaboradores para que tenham vontade de aprender?

Toda empresa que deseja se manter em crescimento, embora disponha de vários recursos para conseguir isso, sabe que a chave do sucesso reside sempre no desempenho dos colaboradores.

Por outro lado, no ambiente de trabalho, os colaboradores desejam se sentir valorizados, estimulados a crescer.

Segundo Gustavo G. Boog, para investir em pessoas, uma das mais poderosas ferramentas de transformação nas organizações é o treinamento e desenvolvimento pessoal, principalmente num mundo onde as mudanças são constantes e cada vez mais velozes. Na atualidade das empresas, isso se dá por meio da Educação Corporativa.

Mas, afinal, qual é o grande papel da Educação Corporativa? Ela deve ser encarada como a progressão do conhecimento, é claro. Mas o que fortalece o engajamento dos colaboradores de fato é a Cultura da Aprendizagem.

 

Então a Cultura da Aprendizagem é uma iniciativa que precisa partir de alguém? Da empresa? Da governança corporativa? Dos líderes?

Sim e não, necessariamente.

A Cultura da Aprendizagem vai além da participação em treinamentos, palestras, workshops e eventos. Ela é bem mais ampla, abrangendo a proatividade do compartilhamento de aprendizado e experiências entre os colaboradores.

Se sua empresa já fomenta iniciativas dessa dimensão, você está no caminho certo!

Mas se você quer saber ainda mais como promover o engajamento de seus colaboradores pela Cultura da Aprendizagem, aqui vão algumas dicas:

 

1 – Compreenda o significado da aprendizagem

Você já ouviu falar do termo “aprender a aprender”? Pois bem, aprender é uma questão de sobrevivência profissional, pois é graças a ela que as pessoas aprendem a analisar situações, pensar de forma criativa, solucionar problemas, agir de forma mais rápida e segura etc.

Apenas indicar uma lista de cursos e treinamentos, sejam eles presenciais ou on-line, para seus colaboradores, não é o suficiente. Se você deseja a Cultura da Aprendizagem na sua empresa, não a trate como um mero curso ou trilha. É preciso muito mais para instigar seus colaboradores a imergir nessa engrenagem de aprendizagem.

 

2 – Tenha um planejamento

O que o motiva a ter uma Cultura da Aprendizagem em sua empresa? Estabeleça um objetivo, faça um cronograma de ações de aprendizagem, pense nos programas de aprendizagem que são mais necessários para o seu negócio e, com isso, monte suas trilhas de treinamentos.

Diversifique as opções de aprendizagem para os seus colaboradores! Além de cursos, você pode utilizar recursos como podcasts, infográficos e questionário de autoconhecimento em suas trilhas e programas.

Por exemplo, se no seu negócio os seus colaboradores estão em contato diário por e-mail ou chat com clientes, talvez eles precisem de um curso de escrita ou um Programa de Atendimento em Vendas, entre outros.

 

3 – Construa uma liderança de exemplo

Com o plano em mãos, reúna-se com seus líderes: é hora de inseri-los na engrenagem! Sejam coordenadores, encarregados, supervisores ou gerentes, converse com os profissionais que vão acreditar e propagar sua iniciativa. Integre-os em seu plano de Cultura da Aprendizagem para que sejam os motivadores de seus colaboradores.

 

4 – Invista na comunicação e divulgação

De nada adianta investir em workshops, treinamentos e palestras e o seu público não é informado sobre o que acontece na empresa. Divulgue as ações planejadas, comunique os líderes e instigue os colaboradores a se inscrever nos programas de treinamentos.

Dê motivos para que seus colaboradores escolham participar dos programas de treinamentos, workshops, bate-papos. Incentive a participação!

 

5 – Abra espaço para o feedback

Você não conseguirá que seu plano dê certo sem uma comunicação efetiva. Então deixe sempre as portas abertas e permita que seus colaboradores também possam dar ideias, sugestões e opiniões sobre o processo de aprendizagem.

Procure entender se a vivência no processo de aprendizagem está sendo agradável, se os conteúdos são bem aceitos e se o público o está considerando razoável, bom ou muito satisfatório.

O melhor caminho para o feedback é treinar seus líderes para ser bons ouvintes e dar seguimento nas sugestões que surgirem. Lembre-se: as pessoas desejam ser valorizadas e sentir que estão crescendo, além de contribuir para o crescimento da empresa.

 

6 – Verifique se a aprendizagem foi aplicada

Quando o seu colaborador participa de um treinamento, workshop ou programa de ensino, logo ele(a) quer ter respostas para as dúvidas ao executar alguma tarefa ou para encontrar alguma solução.

Esperar que a taxa de conclusão nos cursos seja um indicador de aprendizagem é uma métrica vazia, que não leva a nenhuma conclusão se o seu colaborador aprendeu algo de fato. Veja mais sobre esse assunto no artigo sobre Conclusão de Curso não pode ser um indicador.

Então, é importante que seus colaboradores coloquem em prática o conhecimento que adquiriram no processo de aprendizagem. A principal métrica da sua empresa deve ser gerenciar se o conhecimento adquirido tem sido útil. Dessa forma será mais fácil medir o sucesso da Cultura da Aprendizagem e aprimorá-la.

 

Colocar em prática todas essas dicas parece ser algo de outro mundo, não é? Mas basta a sua empresa dar o primeiro passo para já ter bons resultados. Então, coloque em prática!

 

Quer saber mais sobre como criar uma Cultura da Aprendizagem em sua empresa? Marque um bate-papo com nossos especialistas em Educação Corporativa e veja como podemos ajudar você! Basta enviar um e-mail para contato@sou.com.br que agendamos!

Texto escrito por:

Mariana Brizotto

Designer Educacional da SOU

BOOG, Gustavo G. Manual de Treinamento e Desenvolvimento. Capítulo 1 – Os novos paradigmas do mundo dos negócios. ABTD/Coordenador Gustavo G. Boog. São Paulo: Makron Books, 1994. Disponível em:

https://pt.calameo.com/read/005117517149063be4610

 

FLEURY, Afonso; FLEURY, Maria Tereza Leme. Os desafios da aprendizagem e inovação organizacional. RAE light, São Paulo, v. 2., n. 5, 1995. Disponível em:

https://pesquisa-eaesp.fgv.br/sites/gvpesquisa.fgv.br/files/arquivos/fleury_-_os_desafios_da_

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *