Como diminuir a rotatividade de colaboradores na empresa

Quando um colaborador deixa a empresa os custos são muito altos, não somente em questão de valores, mas também de tempo. Inicia-se o trabalho para solicitar a rescisão do contrato e iniciar o processo de seleção e recrutamento de novos funcionários, realizar uma nova contratação, com novos valores salariais, garantir os treinamentos e até que os processos estejam fluindo e o trabalho adquira novamente um ritmo, demanda um tempo e energias ainda maiores. Mas tudo isso pode ser jogado por terra, no momento em que esse novo funcionário decidir sair, o que obriga a empresa a realizar novamente os procedimentos para a aquisição de novos colaboradores.

Toda essa burocracia nos mostra os motivos pelo qual é importante manter a taxa de rotatividade de funcionários baixa, fazendo disso uma questão estratégica para sua empresa. A troca de colaboradores gera custos para o empresário. Sem contar o impacto que será gerado na rotina dos processos dos quais aquele funcionário era encarregado, quando ele sair. Ou seja, quando o turnover é muito alto geralmente se há um sério problema a ser resolvido.

Para solucionar essa questão, nós listaremos algumas dicas para diminuir a rotatividade de colaboradores na empresa. Mas, antes, vamos saber o que leva um funcionário a deixar uma empresa.

 

Principais causas de saída de colaboradores

Para que a taxa de rotatividade de colaboradores seja reduzida é fundamental descobrir as principais causas da saída dos funcionários, diagnosticá-las e, depois, atribuir uma solução. E essas causas podem ser as mais variadas, não ficando apenas no clássico problema de rendimento salarial, que é importante, mas não o único motivo de alto turnover, ainda existem questões como engajamento, compatibilidade com a liderança ou equipe, falta de espaço para agir, muita cobrança desnecessária, entre outros pontos que mesmo não sendo tão frequente, também acontece. Para solucionar esses problemas, uma boa ideia pode ser lançar um NPS para avaliar o clima da empresa e estrategicamente lançar soluções, sejam elas, desde aumento de salário até mesmo mudança de equipe ou desligamento dos colaboradores que causam mais custos que retorno.

Pesquisas mostram que o principal motivo que leva à saída de colaboradores de uma organização é o relacionamento que eles têm com seus chefes. Assim, o modo e estilo de liderança é fundamental quando se quer manter os colaboradores por mais tempo dentro de uma empresa. Outros motivos que levam a um turnover alto são: benefícios insuficientes; sociabilidade precária; baixa interação entre grupos de trabalho; ambiente e clima profissional ruim ou desconfortável; e política interna mal-empregada.

É importante que toda a instituição esteja alinhada para reverter o quadro de dos colaboradores. Mas esse é um tema que merece especial atenção da área de RH e das lideranças da empresa.

 

6 dicas para ajudar a diminuir a rotatividade de colaboradores

  1. Quando um colaborador decidir sair da empresa ou se ele for demitido, é necessário que se faça uma pequena entrevista para receber um feedback sobre sua experiência no ambiente da empresa e sugestões de mudança na cultura, comportamento, processos, entre outros pontos. Apenas um questionário formal não vai adiantar. Nada como uma conversa frente a frente para se obter informações mais proveitosas para eliminar o alto turnover.
  2. Compare os salários oferecidos por sua empresa com os que seus concorrentes oferecem aos colaboradores deles. Se os de sua empresa forem mais baixos, há o risco de que sua empresa contrate, treine e aperfeiçoe profissionais que futuramente vão migrar para os concorrentes.
  3. É importante se reocupar com a qualificação dos colaboradores, aplicando cursos e treinamentos regularmente, além de verificar a qualidade dos materiais que são oferecidos para reciclagem e aperfeiçoamento dos colaboradores. Na dúvida, faça você mesmo anteriormente o curso e não corra o risco de considerar que seu funcionário não consegue aprender quando, na verdade, é o curso que é ruim.
  4. Sua empresa apresenta uma política de plantão em finais de semana e feriados? Ela paga hora extra quando um colaborador trabalha nesse período? Não escale um funcionário para trabalhar nesses horários extras como punição. Tenha uma forma correta de lidar com isso. Verifique, também, se a empresa não possui protegidos e qual o número de faltas aos sábados e domingos, assim como nas segundas-feiras, considerado o dia de procurar outro emprego.
  5. Confira e confirme os atestados médicos.
  6. Verifique qual é o clima da empresa. A saúde mental dos colaboradores é essencial para criar um ambiente de produtividade, satisfação, inovação e crescimento. É importante garantir que ninguém esteja exausto ou desmotivado e que todos tenham as melhores ferramentas o possível para manterem tanto eficiência, quanto eficácia, além de que a liderança esteja alinhada com isso, tratando bem seus colaboradores, apresentando feedbacks e não deixando os funcionários pensarem estar sozinhos na empresa, sem ninguém que olhe por eles.

A SOU tem sistemas de Gestão de Talentos e soluções em RH que podem ajudar muito a sua empresa a melhorar a taxa de rotatividade de colaboradores, como os: SAP SucessFactors, uma plataforma para gestão de talentos; o Ingentis, um software para criação e gestão de organogramas; e o Talentools, um software de metas de desempenho, learning (LMS), sucessão e desenvolvimento, e recrutamento e seleção.

Fale com um de nossos especialistas e saiba mais!

 

Um abraço,

Leydjane Laís
Marketing | Gestão de Talentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *