Case SOU e UniAzul – Células dedicadas

Começando os nossos cases com clientes importantes, apresentamos para vocês a parceria que acontece com a UniAzul – Universidade Corporativa da Azul Linhas Aéreas – e a SOU.

Fizemos uma entrevista super interessante com a Nalim Carlini, Gerente de Desenvolvimento e Treinamento, contando melhor sobre a sua experiência com a produção de conteúdo em larga escala, através da célula dedicada.

Confira o vídeo na íntegra: 

Quem é a Nalim e a UniAzul? 

Gerente de treinamento na Azul, a Nalim é responsável pelos treinamentos de toda a área de serviço ao cliente, também os treinamentos de AVSEC.

Sobre a UniAzul e sua estrutura, ficamos sabendo mais sobre essa grande Universidade Corporativa: “A UniAzul foi fundada em 2012, [é] todo o nosso centro de treinamento (…) então aqui acontecem todos os treinamentos de todos os tripulantes Azul (…)

 

Como eram desenvolvidos os conteúdos antes da SOU?

“Antes da SOU, nós comprávamos no Varejo. Então, aparecia uma demanda, nós contratávamos um fornecedor, fazíamos um business case, apresentava um projeto, muitas vezes três fornecedores para passar por todo o processo de compras, compliance, tudo mais, então acabava ficando, claro, bem mais caro e demorado do que nós temos hoje.” nos explicou Nalim.

Devido à alta quantidade de conteúdos, Nalim nos explicou como instalou as células dentro da Azul.

“A gente tem muita demanda para treinamento, muitos mandatórios, inclusive; nós temos os órgãos reguladores, nós temos treinamentos periódicos, anuais, bienais (…) com a quantidade de demanda e tecnologias diferentes que a empresa vem solicitando de nós aqui como centro de treinamento, esse modelo de compra no varejo acabou não atendendo mais e ai, eu já tinha tido a experiência de fábrica de conteúdo numa outra empresa, então eu propus formarmos uma fábrica de conteúdo aqui dentro, onde a gente tivesse profissionais focados, trabalhando somente nesses conteúdos e a SOU já tinha sido minha parceira (…) nós fizemos todo um processo de compras aqui, novamente, tinham outras empresas e a SOU entrou com uma proposta muito atraente para a Azul e foi fechada essa parceria em 2018, 2019 rodou, de uma forma muito bacana e muito fluída.”

 

Como foi o desenhado o planejamento, ou se vocês já tinham um planejamento, como a SOU ajudou nesse processo?

“Na verdade, nós já tínhamos uma lista de demandas e aviação é um mercado extremamente dinâmico, então nós temos um planejamento e quando você vai olhar no final do ano o que a gente tinha planejado versus executado, tínhamos algo que foi se alterando ao decorrer do tempo (…)

Nalim nos disse que a SOU foi parte essencial no planejamento, tanto no pré quanto no durante.

“(…) então a SOU sentou com a gente para fazer esse primeiro planejamento, nós alinhamos com eles o dinamismo que é, porque hoje o que é prioridade amanhã deixa de ser, vem uma demanda na frente que passa a ser prioridade nós temos essa agilidade muito grande e a SOU entende isso perfeitamente, eles tiveram a capacidade de ir se adaptando a nossa realidade, as nossas necessidades, a gente foi se alinhando, fomos fazendo os ajustes necessários, fazendo reuniões, eles ajudaram inicialmente, nesses alinhamentos todos, dando feedback “olha não ta bom aqui, ta bom vamos arrumar” e sempre foram muito parceiros nessa relação.”

O que você tem a dizer sobre o atendimento da SOU?

Uma parceria que está dando certo, rende muitos frutos para a UniAzul.

“O atendimento da SOU se eu tivesse que descrever em uma palavra é: parceria. Nunca teve um feedback que não foi atendido prontamente, eles são muito flexíveis, tem uma resiliência alta, porque a gente é muito exigente aqui (…) faz o trabalho “ah, não ficou bom? Tudo bem a gente refaz” então se eu tivesse que definir em uma palavra o atendimento da SOU é parceria.”

Qual a importância de ter uma célula na sua opinião, e a importância da SOU nisso?

“Eu diria que a gente tem muito ganho com isso porque eu tenho lá uma equipe focada em desenvolvimento, eu tendo uma consultoria como a SOU, tenho profissionais que são preparados para isso (…) você ter uma célula focada com pessoas trabalhando somente nisso, você ganha agilidade nos processos de desenvolvimento e de treinamento, para nós o processo ágil é extremamente importante (…) a importância de ter a SOU, que é uma parceira, não só uma fábrica de conteúdo, são uma consultoria de educação então eles me ajudam “olha Nalim, tem um formato que fica legal assim, tem uma tecnologia bacana que funciona em tal lugar” então eles sempre dão umas sugestões de algo diferente que eles podem fazer, então é isso, ter alguém lá provocando a gente o tempo todo e trabalhando focado no EAD” resumiu Nalim.

Já tiveram resultados? Como foram?

Por ser um projeto que está rolando desde 2019, Nalim nos deu um exemplo de um resultado que gerou um grande impacto.

“Nós tivemos alguns resultados bem positivos. Em 2019, nós tivemos um projeto muito grande com aeroportos, onde nós tínhamos um treinamento presencial de praticamente um mês. Nós reduzimos pela metade o treinamento presencial, implementamos o EAD e treinamos tutores nos aeroportos para dar o apoio a esses EADs, então o treinamento não perdeu a qualidade, ele continuou com qualidade da forma que a gente tinha, isso é um case bem bacana e nós economizamos muito, então a gente teve até o final do ano de 2019, desde a implementação, nós tínhamos economizado aproximadamente 2 milhões de reais em viagens, só, então esse foi um ganho muito significativo, foi um só, nós tivemos outros ganhos com outras áreas, mas eu acho que o que é mais bacana é a possibilidade de ter treinamentos mais capilarizados, então a coisa chega mais facilmente nas pontas (…)”

 
Qual a dica que você daria para quem está pensando numa célula ou até para quem não está considerando, mas poderia ser beneficiado por isso?

“É legal fazer conta, sabe? Para quem não está pensando em ter uma célula, faça contas. O que me fez chegar essas conclusões que ter uma célula era legal, foi botar real na ponta do lápis que tipo de profissional você precisa (…) então fazer dentro de casa te demanda muito esforço que muitas vezes você não tem expertise para fazer, tem que contratar profissionais para fazer e os profissionais vão ficar caros (…)”

“(…) definiu que vai contratar uma empresa, a SOU, para fazer o projeto, desenha o escopo junto com a SOU e deixe muito claro expectativas que você tem, para que a SOU consiga colocar em contrato o que você espera deles, para que eles possam precificar adequadamente (…) deixe tudo muito claro o que vocês esperam, que a SOU também vai deixar claro o que eles conseguem atender, o que eles não conseguem eles vão te dizer que não vão conseguir te atender, por isso que a parceria é muito legal, eles trabalham de forma muito transparente, enfim acho que é essa é a dica, faça contas, coloca na ponta do lápis, que eu recomendo, que já é a segunda vez que eu trabalho num modelo de Fábrica de Conteúdo com consultoria, eu já tive em outra empresa também um modelo de fábrica de conteúdo interna, funcionou bem só que era uma estrutura bem custosa para a empresa, porque você tem que ter justamente esses profissionais trabalhando o tempo todo, e pra você ter os profissionais capacitados para desenvolver eles são mais caros, então é isso.”

Agradecemos a Nalim Carlini e a todo pessoal da UniAzul pela parceria, que possamos estender todo esse trabalho maravilhoso, gerando ainda mais frutos positivos para a Azul e a SOU.