05 dicas para combater momentos de crise com Educação Corporativa

Você fez o planejamento macro para o ano todo. Avaliou o cenário, definiu a estratégia de desenvolvimento, elencou as prioridades, apresentou aos stakeholders, pleiteou budget, fez um esforço e começou a colocar tudo em prática. Nem três meses depois, após algumas notícias sem total credibilidade do público e uma nomenclatura nova para explicar tudo que está acontecendo com o mercado financeiro, chega a pior crise econômica de todos os tempos.

E agora? Seguir o plano já não é uma possibilidade. Aquela estratégia já não faz sentido algum. Retomar os treinamentos pontuais que durante tanto tempo foram a base do desenvolvimento organizacional tampouco. Mas então, e agora?

Agora é a hora e a vez da Educação Corporativa. Uma importante oportunidade da área de Educação Corporativa se consolidar como parceiro estratégico da área de Negócios. A organização precisa de você. E os futuros resultados precisam que algo seja feito agora. Não é possível esperar e simplesmente deixar o plano em stand by até que tudo se normalize. E se você ainda não pensou por onde começar, aqui vão algumas dicas para ajudar nesse momento:

1- Mantenha a calma 

Respire fundo e a encare a realidade. O momento está sendo desafiador para todos, mas não é por isso que você precisa fazer de conta que nada está acontecendo. A realidade mudou e é preciso aceitar e ser resiliente nesse momento.

2- Busque uma retomada

Bata na porta da área de Negócios (que cá entre nós talvez relute em te atender nesse momento) e vá entender o que a organização precisa fazer agora. Hoje. Não espere o momento passar para retomar o plano desenhado a meses atrás. Busque as respostas sobre o que é preciso fazer agora. Mudar a estratégia? Os processos? As ferramentas? Mudar o formato? Tudo isso junto? Qualquer que seja a resposta, a Educação Corporativa terá a missão de compartilhar, alinhar e treinar todas as pessoas envolvidas. Percebe a importância disso? É a hora de afiar os machados de todos, em breve precisarão muito deles.

3- Planejar é essencial

Para isso, revisite seu planejamento, aproveite o que for possível e o que não fizer mais sentido, deixe de lado. Monte uma nova estratégia. Possivelmente budget será um importante desafio e será preciso considerá-lo nesse novo plano. Desconsiderar isso, apenas fará com que adie um problema. Vamos enfrentar esse desafio, há inúmeras ferramentas e caminhos. Busque novos caminhos, novas opções.

4- Tudo pronto? Vamos!

Simplesmente comece. Use o período da crise para implementar a estratégia de desenvolvimento que a área de Negócios precisa. Não é mais sobre o plano de desenvolvimento ideal. Agora é sobre o plano necessário. Use o período da crise para quebrar paradigmas, reinventar. A tecnologia tem que ser usada a nosso favor e, como nunca visto até então, ela tem encurtado distância e conectado pessoas e temas. Tudo está a um clique e plataformas diversas e conteúdo online são um mundo a ser explorado. Use o período da crise para fazer acontecer. Use o período da crise para implementar o que não foi feito ainda e consolidar o que foi bem feito. Se você já deu alguns passos nesse caminho, é só seguir a direção. Se ainda não iniciou a jornada, não há mais como esperar. Talvez você precise cortar caminho e pegar um atalho. Um novo plano totalmente detalhado, com justificativas e argumentação talvez possa levar algum tempo para se construído. Não há tempo. Em pouquíssimos dias é possível colocar para rodar uma ferramenta e um novo plano. Apenas comece.

5- Esteja sempre de olho

Acompanhe. Tenha clareza de onde você quer chegar e avalie durante todo percurso. Tenha a resposta para a seguinte pergunta “Qual indicador do Negócio nós vamos mudar?”. Mensure hoje, ao longo do processo e, principalmente, ao final dele. No fim do dia, os indicadores de treinamento não garantirão que a situação atual seja superada. Mas se você tiver claro o que precisa mudar e como o desenvolvimento de seus colaboradores poderá apoiar essa mudança, você se tornará o parceiro estratégico que sua organização precisa. Lembre-se, até mesmo no País das Maravilhas, se você não souber onde quer chegar, qualquer caminho servirá.

Quando tudo isso passar, quando o mercado voltar a aquecer, quando a vida voltar ao lugar, os resultados ficarão para mostrar que o propósito da Educação Corporativa é ser o grande parceiro estratégico das áreas de Negócios e de toda organização. O tempo de treinamentos pontuais passou, agora é a Era Estratégica do Conhecimento e você não pode ficar fora dela.​

Até a próxima,

Ana Carolina Z. Cataldi
Gerente de Gestão de Universidades Corporativas.