2021 e a Educação Corporativa

2021 educação corporativa

O ano virou, e com ele o que vêm? Além de muita esperança em renovações e avanços ligados a vacina para a COVID-19, vêm também a certeza de que o ano que passou nos deixou muitos aprendizados e nos colocou frente a novas realização que permanecerão ao longo de 2021, como é o caso do home office.

Nesse novo contexto, e olhando para o ambiente onde a SOU está inserida que é a educação corporativa, o ano de 2020 nos trouxe certamente muitos aprendizados e nosso cenário também foi extremamente afetado.

Deixando de lado as turbulências e preocupações trazidas com a incerteza causada pela pandemia e focando o olhar pelo lado positivo, as ações no digital se fortaleceram, e aqueles que ainda não tinham a tecnologia como uma aliada, precisaram se movimentar, e essa transformação, vai se consolidando e ganhando novos traços a cada dia.

O que mudar para 2021 

Faço aqui algumas reflexões sobre pontos que eu acredito que serão ponto de partida para o ano de 2021, e que nos acompanharão ao longo do ano.

 

  •  Se aproximar no distanciamento: Certamente as empresas passaram a entender o poder de uma plataforma LMS/ LXP, não apenas para fazer a gestão dos conteúdos, mas para que esse possa ser um verdadeiro portal, e promover uma maior integração entre empresa e colaborador. Utilizando-se de recursos de social learning, além de poder promover a educação como forma de superar os momentos mais difíceis impostos pelo isolamento social, as empresas passaram a ter na plataforma um meio de entregar conteúdos educacionais e conteúdos informativos para seus colaboradores, com agilidade e consistência.
  • O Mobile Learning em Alta: Ter uma tecnologia para gerenciar e distribuir conteúdos para muitas empresas já foi uma grande quebra de paradigma (o presencial em muitas era predominante), um fato ainda mais marcante tem sido o uso de dispositivos móveis como ferramenta de aprendizagem tende a superar o uso de desktops/ laptops, e cada vez mais, as ações passam a ser mobile-first. Isso não é necessariamente uma novidade, mas certamente a intensidade do uso do mobile tem crescido e aliado a isso, o uso de tecnologias mais convencionais como WhatsApp para distribuição de conteúdos educacionais, visando um maior alcance e engajamento nas ações.
  • Repensar suas ações: Em conversas diversas que tive ao longo do último ano com clientes e parceiros essa é talvez a frase que mais ouvi: “Estamos repensando nossas ações para o digital”. Se no início da pandemia a regra de ouro era adaptação, com o uso de ferramentas de web conference, em grande parte para entregar com rapidez as ações anteriormente feitas presencialmente agora em formato online, nesse novo momento as empresas entendem que precisam desenhar uma formação totalmente pensada para o digital. Aplicando fortemente conceitos de design instrucional, utilizando-se de apuradas técnicas de UX, mesclando formatos (vídeos, games, e-learnings, materiais de apoio) e tendo como premissa a autonomia do colaborador em realizar suas formações e capacitações, as empresas começam a buscar conteúdos educacionais mais ricos para oferecer.
  • Esteja aberto ao novo: Creio que essa é a lição mais importante que o ano de 2020 trouxe. Certamente isso não significa sair desenvolvendo toda e qualquer novidade que apareça no mercado, sem ao mínimo avaliar o fit cultural com minha empresa ou com meus colaboradores, porém, sentimos que muitas empresas estiveram abertas a novidades, a aplicar ferramentas e metodologias que antes eram colocadas em segundo plano, e os resultados são incríveis. Isso se aplica a formatos mais disruptivos como: gamificação, VR, VA, Chatbot, IA, Plataformas de Streaming Educacionais tecnologias e formatos “disruptivos”. Esses formatos citados acima, são incríveis, porém precisam ser aplicados em momentos corretos e para finalidades. Nesse sentido, ter na esteira de produções projetos piloto para públicos específicos, pode ser uma excelente ação. Permite que você possa aplicar, mensurar resultados, aplicar correções e entender o real potencial e impacto dessas novas tecnologias na organização.

Que possamos continuar transformando a educação em 2021, e desenvolvendo talentos dos nossos clientes, por meio da tecnologia, pois esse é o nosso maior objetivo aqui na SOU.

Desejamos a todos os nossos clientes, parceiros e leitores em geral um 2021 de muito sucesso e realizações.

Até a próxima,
Bruno Falcão

Deixe uma resposta