Plataformas LXP e LMS: essas siglas podem revolucionar o seu negócio

Plataforma LXP LMS

Uma revolução – qualquer que seja – está ligada a um movimento que sempre envolve pessoas e seu engajamento em um propósito. As empresas, em busca de evolução contínua, precisam oferecer oportunidades para que as revoluções ocorram também em seus modelos de negócio. A boa notícia é que uma das opções para isso já está à disposição no mercado: as plataformas LXP e LMS

Ferramentas de aprendizagem corporativa

O LXP e LMS não são excludentes: você pode tê-los na sua empresa e obter resultados diferentes. Confira o que é cada um deles.

LMS: em português significa Sistema de Gestão de Aprendizagem. Foi desenvolvida para atender às principais necessidades dos times dentro de uma empresa. É uma boa solução para garantir certificações, capacitações regulatórias e avaliação dos colaboradores.

LXP: significa Plataforma de Experiência de Aprendizagem. O objetivo é proporcionar um ambiente de aprendizado coletivo e voltado às necessidades do usuário, oferecendo conteúdo individual a partir de necessidades particulares, assim como ocorre nos sistemas de Inteligência Artificial – Netflix, Spotify e Instagram, por exemplo.

Verticalidade (LMS) x Horizontalidade (LXP)

O conteúdo disponível no LMS é definido de forma isolada por alguém especializado que define qual será a programação enviada para a ferramenta. Já no LXP, o espaço é colaborativo. Todos podem enviar conteúdo relevante, promovendo um espaço de interação genuíno e comprometido com a evolução de todos.

Sistema Fechado (LMS) x Plataforma Aberta (LXP)

No LMS o acesso para publicação de conteúdo é restrito. Por isso, sua estrutura é vertical: existe uma hierarquia entre quem produz/publica material e quem assimila as informações disponíveis na ferramenta. As interações mais dinâmicas as que temos acesso – como as redes sociais – predominantemente funcionam de forma oposta, entretanto, isso não significa que o modelo LMS seja obsoleto ou desnecessário. Como citamos antes, depende unicamente do seu objetivo, capacidade e público.

Na plataforma LXP, tudo está voltado para o usuário em um ambiente aberto. O aprendizado ocorre pela própria jornada trilhada pelo colaborador que pode encontrar as respostas que procura, além de levantar todas as perguntas que lhe forem necessárias, sem intermediários. Essa trajetória livre, que respeita individualidades, é um impulso para que o engajamento e interesse em conteúdos relevantes para a empresa ganhem significância no dia a dia dos colaboradores.

Conteúdo pré-definido (LMS) x Conteúdo personalizado (LXP)

O conteúdo oferecido no LMS já está completamente finalizado assim que é disponibilizado na ferramenta. Geralmente está no formato de vídeo e é acessado on-line pelos colaboradores.

No LXP, por sua vez, o conteúdo é orgânico: é possível interagir e promover o material em diversas direções, permitindo que a assimilação leve em consideração o papel de cada um na organização. Indo além do treinamento e tornando o processo uma aprendizagem legítima.

Atualização de LMS x Atualização de LXP

Devido às características que mencionamos acima, a atualização de conteúdo no LMS é mais complexa. O processo não ocorre diretamente na ferramenta, enquanto a plataforma LXP foi construída exatamente para acompanhar o ritmo de atualização da sociedade, em que as informações ficam obsoletas rapidamente e precisam ser repostas rapidamente.

Qual escolher?

Ambas as ferramentas são úteis e trazem resultados para sua organização. A principal vantagem é que oferecem base para inovação. Seja por meio de conteúdos em relações mais tradicionais, – emissor/receptor – como no caso do LMS, ou por meio da interação e Inteligência Artificial do LXP, os colaboradores podem se engajar e assimilar informações estratégicas e insights para suas funções.

Quer uma empresa especializada para ajudar você a desenvolver a melhor plataforma de aprendizagem para seus colaboradores? Fale com a gente! É só clicar aqui.

Até a próxima,

Deixe uma resposta